Conceito

O QUE É O CAMINHO DE SANTIAGO DE COMPOSTELA

Eu poderia discorrer sobre etapas, planilhas, datas, tempos, mas isso pode ser encontrado em guias especializados e blogs sobre o Caminho, não escrevo o detalhadamente sobre cada dia e cada etapa porque para o Peregrino o Caminho é atemporal, e antes mesmo de tomar-se a decisão de percorrer o Estranho Caminho de Santiago a cabeça do peregrino é preenchida pelos mais diversos questionamentos, será que completarei o caminho, será que aguentarei caminhar/pedalar por vários dias seguidos, serei bem recebido, como são os albergues?

O peregrino necessita de um triângulo para percorrer o caminho tempo/dinheiro/vontade, que quando se encontra só pode ser vencido pelo medo, mas a vida é um risco constante, sempre se está receoso de algo, por isso eu digo se você tem o triângulo na mão, vença o medo e inicie a sua peregrinação.

Quando toma-se a decisão de percorrer o caminho você tem a verdadeira sensação de que o Universo está conspirando para isto, mas não se esqueça o caminho é atemporal, eu por exemplo demorei 18 anos para ter o triângulo nas minhas mãos e vencer o medo.

Quando comprei as passagens para fazer o caminho tive um misto de felicidade e pavor, ir para um país distante, percorrer um caminho estranho e o principal nunca havia viajado de avião, mas posso dizer com absoluta certeza que está entre as melhores coisas que fiz na minha vida até hoje!

Quando pisei em Saint Jean Pied Port e me preparei para iniciar o caminho eu não tinha ideia do que iria acontecer comigo. Apesar de estar de bicicleta eu queria percorrer o caminho como um peregrino permitindo que eu pudesse interagir com a energia do caminho e fizesse parte dela, mais do que isso que o caminho me levasse para onde e quando eu deveria estar. Posso dizer que durante todo o trajeto fui guiado pelo caminho. O Caminho de Santiago para mim foi uma forma de purificação pelos elementos da natureza, mas isso será pormenorizado em outra página.

Você inicia o caminho como um feto que está no ventre da mãe e vai recebendo as energias maternas até o momento do nascimento para uma nova vida, para que uma nova vida aconteça a mãe precisa dividir tudo com o feto, e o caminho é assim divide-se as preocupações, o alimento, a alegria, a tristeza, sempre temos anjos para nos monitorar e também somos anjos mesmo que não notemos, as vezes um sorriso pode ser a centelha que faltava para acender uma fogueira numa alma gélida. Nós vamos percorrendo o caminho e trocando energias formando uma sinergia fantástica até que chega o ponto em que atingimos o momento do nascimento para uma nova vida, neste momento atinge-se um êxtase fora do comum pode-se dizer que entra-se em contato com a Alma do Caminho e quiçá do Mundo, o caminho é rico em centros energéticos e estamos em constante contato com essa energia cósmica mas nem sempre o nosso consciente está aberto a esta comunhão. Pode-se até ter a impressão que percorreu-se o Caminho e nada aconteceu, mas no seu interior no seu subconsciente a energia do caminho atuou e comungou.

Durante o percorrer do Caminho, vai-se mudando alguns valores, o que antes era importante para você naquele período que se está imerso no caminho não tem valor, passa-se a valorizar o dia a dia, o passo a passo, a sua subsistência primária passa a ser o seu norte. Começa-se o dia com a rotina tão importante de dar o primeiro passo e depois que esse é dado o peregrino vai os sequenciando e conquistando distância que antes pareciam intransponíveis, passa-se a valorizar as coisas simples, o vento balançando uma plantação de trigo que oscila num lindo balé. Ou mesmo o valor da sombra de uma árvore que pode ter sido plantada por outro peregrino que ali esteve. O valor da comunhão entre os verdadeiros peregrinos que compartilham as dores e os prazeres, nada mais gostoso que sentar numa sombra e dividir o alimento com outros peregrinos. É a dualidade dos momentos de solidão e dos momento de confraternização que fazem do caminho uma experiência muito pessoal. Se em determinado momento do caminho você se sentir introspectivo e quiser comungar com a Alma do Mundo você será livre para fazê-lo solitariamente, se em outro momento estiver querendo companhia para viver momentos coletivos de culto a Alma do Mundo com certeza haverão outros peregrinos dispostos a fazê-lo.

No Caminho de Santiago você encontra o que quiser, se quiser Religião, é um local marcado pelas principais religiões no nosso mundo, que convivem entre si de forma harmoniosa. Se você quiser Misticismo o encontrará com muita facilidade. Se quiser Cultura a riqueza cultural lhe surpreenderá.

No caminho de Santiago a sua origem é apenas uma informação que você carrega pois independente de onde você veio você passa a ser um cidadão do mundo, você é um Peregrino que é capaz de chegar onde deseja pelos seus próprios meios com aquilo que o caminho lhe oferece.

A única lei do caminho é um tríplice conceito que remonta da antiguidade, Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

O peregrino é Livre para ir aonde e quando quiser da forma que quiser. Não existe a obrigação de cumprir um “etapa” pré-determinada diária, você para onde quiser, se chegou num povoado com uma energia boa ou num povoado que você sente que necessita da sua energia fique alí, o Caminho de Santiago não está na Cidade de Santiago de Compostela, o Caminho é o dia a dia e os povoados que se passa e se decide pousar.

Todos os peregrinos são Iguais, independentes da sua origem, seu grau de instrução ou seu status social, todos estão na mesma senda dividindo a mesma energia, as mesmas dores, as mesmas alegrias, o mesmo albergue e a mesma mesa de refeição. Uma coisa interessante é que pode-se fazer sua refeição no albergue só ou em conjunto com outros peregrinos, ou pode-se escolher um comedor (restaurante)  para cenar (jantar), nesses restaurantes você senta junto com outros peregrinos em um momento muito especial e alegre, um momento que você tem a certeza que se superou durante o dia e no qual irá comer e beber para agradecer a graça de estar ali naquele local.

A Fraternidade está presente em todos os lugares que passamos, desde o Hospitaleiro voluntário que está ali em seu momento de doação na passagem aqui na Terra até aquele momento que você vê um peregrino sem as botas com várias bolhas estouradas no pé e para para ajudá-lo, e de repente do nada já tem-se vários peregrinos para apoiá-lo e dar força para que ele não desista e continue no caminho.

Se eu tivesse que resumir o Camino de Santiago, diria que ele é Magicamente Divino.

IMG_2956

Links:

Etapas Via de La Plata 2014

Via de La Plata – filosofia

Caminho Francês 2010

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CICLO PEREGRINO SANTIAGO DE COMPOSTELA