Preparo 2014

   TREINO e BICICLETA:

     Eu pessoalmente não gosto de sair para treinar tarde, o meu conceito de tarde é após as 07h da manhã, como estou morando numa região repleta de Fazenda eu posso dizer que me preparar para uma ciclo viagem nesse ambiente foi muito bom. Em relação à bicicleta eleita para realizar o caminho, optei por comprar uma nova com uma tecnologia mais recente, pois já não estava achando peça de qualidade para a bike que usei no Caminho em 2010, a nova bike tinha uma geometria bem diferente da antiga e eu teria que me adaptar ergonomicamente a ela e juntos passarmos a ser um só. O grande problema é que as MTBs disponíveis no Brasil são projetos voltados para o Single-track e DH, eu tentei deixá-la com a mesma configuração da minha antiga e consegui, e após 3000km pedalados em trilhas, estradas e asfalto eu posso dizer que estava completamente adaptado a ela, e numa viagem em local desconhecido e pouco descrito com seria a Via de La Plata isso era essencial.

   MOCHILA x ALFORGE:

     Com o preparo aeróbico em andamento, equipamento decidido, passamos para o acessório principal, o Bagageiro:

Eu opto por usar bagageiro traseiro com alforges por diversos motivos:

– o centro de gravidade com os alforges é mais baixo que se usar mochila, tornando o pedalar mais estável;

– com o peso atrás os pequenos DH que surgem são facilitados;

– a mochila nas costas em pedais curto é até aceitável, mas em viagens de vários dias não é aconselhável;

   CLIMA:

     O estudo prévio da condição climática a ser enfrentada é muito importante, na Via de La Plata de 2014 que foi percorrido em Setembro era Verão/Outono e eu imaginava que iria encontrar um clima ameno, mas o que encontrei foi um clima muito quente com temperaturas de 47oC à sombra, tudo muito árido, principalmente na Região que fez jus ao nome EXTREMADURA, uma região extremamente quente e com recursos escassos e distantes, tive que aumentar o peso da bike carregando 5litros de água de reserva.

   SAÚDE:

     Também é importante que você faça um pequeno check-up antes de viajar, procure seu médico e dentista. Eles serão importantes também na prescrição de medicamentos a levar, caso faça uso continuado de algum tenha certeza de levar a quantidade correta para todo o período da viagem.

   CHECK-LIST:

     Não dispense um check-list, escreva tudo que irá levar ou precisar, tudo mesmo, e mantenha essa lista com você desde que decidiu viajar, nela você tem que fazer no mínimos dois checks para ter certeza que está levando o item, um quando separou-o num local (tipo canto do armário ou caixa) e outro quando você efetivamente o colocou no local em que irá viajar (mala ou alforge)

   MANUTENÇÃO:

     Outro preparo importantíssimo é o preparo do cicloturista para realizar pequenas manutenções na bike, como por exemplo: reparar pneus furados, correntes arrebentadas, regular os freios, pequenas regulagens no câmbio. E somente se aprende mexendo, aconselho que faça isso antes de viajar de forma experimental em casa ou em pequenos percursos para que esteja preparado. Existem oficinas (talleres) no percurso do Caminho de Santiago, mas as vezes os problemas acontecem em locais distantes delas.

   O QUE LEVAR?

     A escolha do que levar é muito pessoal, mesmo que você já tenha feito diversos roteiros sozinho ou em grupo no momento de separar o material você irá ter dúvidas. Tenha em mente que o Caminho de Santiago é um roteiro que dura ráentre 15 e 25 dias pedalados e que você será a força motriz que carregará tudo, tem itens essenciais e itens dispensáveis, claro que o conceito de essencial e dispensável variará de acordo com que irá confeccionar o Check List.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CICLO PEREGRINO SANTIAGO DE COMPOSTELA